Criado por um
israelense chamado ( Gil Shwed ) que participava do serviço militar obrigatório
em seu país.

Teve a ideia de criar
um sistema seguro para navegar pela internet pensando no futuro, o mesmo pensou
que empresas que ao se conectarem pela internet, precisam se proteger também
assim como os exércitos naquela época que mantinham o uso exclusivo da
internet.

Uma ideia certeira,
podemos dizer que com a popularização da internet, praticamente todas empresas
precisaram de barreiras na entrada de cada rede corporativa. Devido ao
pensamento na época em que prestava serviço militar obrigatório, Shwed então
criou o Firewall.

A programação por
computadores em sua vida começou cedo aos 10 anos de idade, aos 12 já
trabalhava na área, aos 14 já tinha um emprego fixo e em seus 25 anos de idade
criou a própria empresa “ Check Point Software “. 

Pensando em Segurança: 

Em 1990 a internet
ainda não estava em uma escala ampla como nos tempos atuais que vivemos hoje,
porém sua visão foi fundamental em observar e se antecipar sobre a forma que a
internet mudaria o mundo e pensou em torná-la mais segura. 

O Conceito: 

O conceito do nome é
trivial: o termo firewall, em inglês, compara a proteção contra o alastramento
de acessos nocivos em uma rede de computadores a uma porta corta-fogo, que
impede que incêndios se espalhem em edificações. “A minha ideia era escanear o
tráfego da rede e analisá-lo. Concluímos que era preciso fazer algo simples,
barato e personalizável para que cada empresa pudesse adaptar às suas
necessidades” Disse o criador.

Tipos de ameaças: 

Quando Shwed criou o
firewall, os ataques cibernéticos estavam na sua segunda geração. A primeira
geração surgiu em meados dos anos 1980, quando ataques de vírus a computadores
autônomos levaram ao desenvolvimento do antivírus. Já a segunda geração é de
meados dos anos 90. 

Hoje, as invasões são
muito mais sofisticadas. “Oferecemos e usamos muito mais serviços da internet,
além de haver muito mais aplicações disponíveis na rede”, aponta. “Além disso,
tudo está conectado. Na década de 1990, ainda eram poucos computadores na rede,
enquanto hoje todos os dispositivos das empresas estão conectados.” 

Dias Atuais:

Hoje com o avanço
tecnológico empresas e profissionais de TI não abrem mão de um bom firewall e
componentes para deixar ainda mais seguro sua rede corporativa, contra diversos
ataques cibernéticos que aumentam a cada ano que passa, podem ser através de
uma simples invasão, vírus, ransomware e entre outras vulnerabilidades que uma
rede corporativa possa facilitar a um cibercriminoso.